Eflúvio Telógeno

Mudanças nas proporções normais dos cabelos durante as diferentes fases de seu ciclo de crescimento podem levar a uma queda aumentada. O Eflúvio Telógeno ocorre quando por causas diversas a proporção de cabelos, na fase telógena, aumenta significantemente.

Para se entender melhor, é importante inicialmente ter uma visão do ciclo do cabelo.

O ciclo capilar é composto por 3 fases:

A fase anágena é a fase de crescimento, em que há alto índice de proliferação celular (mitoses), com duração de 2 a 6 anos. Nesta fase os fios crescem em média 1 cm ao mês. Normalmente a proporção de fios que temos na fase anáegna é de 85%. Dentro deste percentual, temos fios de comprimento diferentes e que correspondem a idades diferentes, variando de meses à 6 anos.

Esta fase é seguida por uma fase de involução, denominada catágena, com duração de 2 a 3 semanas.Nesta fase o fios param de crescer e se preparam para a fase seguinte de queda ou desprendimento (fase telógena) .Normalmente 1% dos fios encontram-se na fase Cartagena.

A fase final, denominada telógeno, consiste na fase de parada completa de crescimento e consequente queda. Os cabelos estão reduzidos de tamanho e desconectados de seus bulbos. Possui duração de 2 a 3 meses.

Devido várias razões, os cabelos passam rapidamente da fase anágena para a telógena, sem completar seu ciclo no tempo previsto. Portanto têm sua vida naquele ciclo interrompida. Isso ocorre em situações como pós parto, emagrecimento importante em curto período de tempo, deficiências nutricionais (ferro, zinco, vitamina B12), durante início do uso ou suspensão de anticoncepcional oral, doenças sistêmicas ( ex: hipo ou hipertireoidismo, lúpus….), uso de medicamentos (ex: sinvastatina, warfarin, isotretinoina….), ingestão excessiva de selênio (presente na castanha do Pará), infecções prévias (infecção urinária, pneumonia, dengue), febre alta, pós cirurgias, estresse agudo (falecimento de um ente querido,por exemplo).

Após o evento alvo, o quadro inicia-se 2 a 3meses, com duração de aproximadamente 6 meses.

Sabemos que até 100 fios diários, a queda pode ser considerada normal. Quando a queda ultrapassa essa quantidade, deve-se suspeitar de eflúvio telógeno.

Como tratamento, é importante determinar as causas e corrigí-las. Nos casos traumáticos (febre ou quadros pontuais), a reversão pode ocorrer após 6 meses. Alguns medicamentos podem acelerar o processo.

Quando a duração é maior que 6 meses, é considerado eflúvio telógeno crônico, e geralmente ocorre porque fatores causais não foram abordados.

Abaixo, explicação de como estas condições podem causar eflúvio:

Pós parto

Durante a gravidez ocorre uma grande mudança nas quantidades de vários hormônios femininos. A concentração de estrógeno em especial, aumenta significantemente e faz com que se diminua a queda normal fisiológica de cabelos. O resultado é que os cabelos das mulheres grávidas se apresentam mais bonitos, volumosos e cheios.Se nos lembrarmos do ciclo de crescimento do pêlo, entenderemos o porquê disso. O que acontece é que esta concentração maior de estrógeno “segura” os cabelos na fase de crescimento anágena por um tempo maior, e consequentemente tem-se uma menor proporção de fios na fase de desprendimento telógeno, o que se conclui numa diminuição da queda normal diária dos cabelos.Alguns meses após a gravidez ocorre um novo rearranjo hormonal no corpo da mulher com os níveis de estrógeno voltando rapidamente às concentrações normais. Isso faz com que rápida e intensamente, muitos folículos pilosos na fase de crescimento anágena entrem precocemente na fase de desprendimento telógena, culminando numa queda acentuada de cabelos.Apesar de muitas vezes a queda levar a uma grande diminuição do volume dos cabelos, em geral o quadro se resolve espontaneamente após alguns meses. A melhora pode ser mais rápida quando o médico especialista indica uma dieta adequada associada à reposição de vitaminas e outros nutrientes. A terapia com laser de baixa energia ajuda muito na parada da queda nesta fase e na recuperação capilar.

Uso de Anticoncepcionais

A suspensão do uso ou a troca do tipo de pílula anticoncepcional em uso, pode acarretar em desarranjos hormonais que promovem um quadro de queda aumentada de cabelos na fase telógena.

Infecções/ febre alta

Semanas a meses após infecções, principalmente em quadros associados à febre alta, podem levar a quadro de queda aumentada de cabelos.

Doenças da Tireóide

Tanto a diminuição quanto o excesso de hormônio da tireóide podem levar à queda maior de cabelos. Muitas vezes a queda de cabelos pode ser o sintoma inicial de acometimento da glândula tireóide. Exames de sangue específicos podem detectar essas doenças.

Regimes de emagrecimento

Regimes muito intensos podem espoliar o organismo de nutrientes vitais para o crescimento dos cabelos e com isso pode ocorrer uma queda aumentada dos mesmos. O uso de fórmulas e medicamentos para emagrecer além de muitas vezes causar outros efeitos colaterais graves, pode também predispor à queda importante de cabelos.

Desnutrição

Deficiências protéicas e de nutrientes diversos, em especial ferro e zinco, podem levar a queda aumentada e dificuldade de crescimento dos cabelos. Estas deficiências geralmente decorrem de má nutrição, regimes e hábitos alimentares inadequados. Doenças como gastroenterite, parasitoses intestinais e glomerulonefrites podem acarretar essas deficiências.

Medicamentos

Uma lista enorme de medicamentos pode causar quadro de queda de cabelos por eflúvio telógeno.

O uso de certos medicamentos pode levar à queda capilar. Geralmente, antidepressivos, anfetaminas, medicações para emagrecimento e para tratamento de acne. Esse tipo de medicamento deve apresentar o tipo de efeito colateral na bula. A busca pelo aconselhamento médico é crucial para tirar as dúvidas sobre a atuação deles no organismo.

Doenças crônicas

Diabetes mal controlado, câncer, lupus eritematoso sistêmico, hepatites, doenças da tireóide, hepatites, anemias graves, caquexia e muitas outras doenças sistêmicas crônicas podem levar a quadro de queda de cabelos por eflúvio telógeno.

Alterações Psicológicas

Alterações psicológicas podem causar quadros de queda de cabelos difusas, provavelmente por ação do córtex cerebral sobre o sistema neuroendócrino.


Quer saber mais?

Ligue pra gente:

31 3274-4487 31 98478-6715

Ou preencha o formulário que entraremos em contato: